top of page
Picsart_23-09-14_09-31-26-480.png
InShot_20220301_173144045_edited.jpg

Siga o Portal
nas redes sociais:

  • YouTube - Círculo Branco
  • Twitter - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle

PROCURE PELOS SEUS
POSTS FAVORITOS:

______________________

Måneskin e o sonho americano retratado no álbum "RUSH!" (12/2022)


Disclaimer: transcrição e tradução da matéria e entrevista feita pela EW ao Måneskin, publicada em 21 de Dezembro de 2022.

Måneskin aborda sexo, cocaína e o sonho americano em seu novo álbum, Rush!

"Estamos vivendo em uma sociedade que sempre quer que você tenha um desempenho de 100 por cento... o que é muito tóxico."




Uma pesquisa na Internet por "quem usava roupas de bunda de fora no VMAs?" trará a resposta correta: o vocalista do Måneskin, Damiano David. No entanto, foi a baixista loira Victoria De Angelis que foi censurada na transmissão do MTV Video Music Awards de 2022 por seu "mau funcionamento do guarda-roupa" durante a apresentação do hit "Supermodel".

Mas o carisma superlativo dos roqueiros italianos não se limita a seus visuais de virar a cabeça. Sonoramente, os jovens de vinte e poucos anos são igualmente ousados, e os fãs perceberam. Tendo lançado dois álbuns e 13 singles desde 2017, o grupo alcançou mais de 6,5 bilhões de streams, com sua versão da joia do Four Seasons, "Beggin '", tornando-se a segunda música do TikTok de 2021.


Eles também receberam recentemente uma indicação ao Grammy de Melhor Novo Artista.


Os aplausos parecem nunca parar. A banda também não. Desde que venceu o Eurovision Song Contest em 2021 com sua música "Zitti e Buoni", Måneskin esteve na estrada, no ar ou entretendo multidões de convertidos, conquistando a América em um set recente no Saturday Night Live , conquistando uma vaga de abertura para os Rolling Stones em Las Vegas, e mergulhando na multidão durante seus próprios shows maníacos, geralmente com ingressos esgotados.


Com seus estilos propulsivos, pesados ​​e dinâmicos, Måneskin - que começaram a se apresentar ainda adolescentes nas ruas de Roma em 2016 - conquistou campeões e colaboradores, incluindo Iggy Pop, o diretor de Moulin Rouge e Elvis, Baz Luhrmann, e Mick Jagger. Movidos pelo "ímpeto revolucionário e alegre de eros" da banda, Gucci vestiu o quarteto para o American Music Awards de 2022 com calças inspiradas em cinta-liga.


Måneskin explora muitas dessas experiências exaustivas e reveladoras do ano passado nas 17 canções que completam o Rush! , seu próximo terceiro álbum, lançado em janeiro. Faixas pontiagudas como "Bla Bla Bla", "Kool Kids", "Timezone" e "Il Dono Della Vita" são alternadamente inteligentes, sarcásticas e tristes; a produção tensa é perfeita.


Em um raro dia de folga perto do final de sua turnê nos Estados Unidos, eles conversaram com EW via Zoom. No palco, sua decadência sexy e ousada tem uma energia contagiante; fora do palco, eles exalam uma sinceridade e camaradagem realistas que são palpáveis ​​em seu inglês com sotaque.


Måneskin abrange muitos estilos de música. Você sentiu pressão com Rush! para se encaixar em um determinado gênero?


Damiano: Não, acho que fizemos o contrário. Este disco, na verdade, é impossível de ser rotulado. É impossível fazer caber em uma caixa ou dizer que é rock, pop, sei lá. Fomos na direção oposta porque sentimos que estamos vivendo em uma época em que os gêneros musicais vão ser deletados, e só vamos falar sobre "música boa" e "música ruim".



Conte-me sobre sua nova música "Gossip", que apresenta o guitarrista do Rage Against the Machine, Tom Morello. A letra inclui: "Este lugar é apenas um circo / Você vê apenas a superfície do sonho americano." Existe um "sonho italiano"?


Damiano: Acho que o sonho americano se espalhou por todo o mundo. Na Itália, existe um sonho americano: conseguir uma casa grande e coisas legais. Em geral [a música é] uma crítica de todos os problemas que nossa sociedade está enfrentando. Estamos vivendo em uma sociedade que sempre quer que você tenha um desempenho de 100 por cento - para ser o mais bonito, o mais saudável, ter um corpo bonito, ter roupas bonitas, ter as interações mais legais. A música tira sarro desse tipo de mentalidade, que é muito tóxica, sabe? Achamos que a sociedade é feita por humanos com suas falhas, inseguranças e lutas, e devemos respeitar isso.


Como Tom Morello acabou no Rush!?


Victoria: Nós o conhecemos enquanto estávamos em Los Angeles. Ele veio ao nosso estúdio três vezes. Foi uma loucura porque tivemos a chance de tocar com ele e ficamos realmente impressionados com o quão humilde e legal ele era. Estávamos tocando como [se] estivéssemos todos em uma grande banda - ele não tem ego. E escolhemos essa música ["Gossip"], que era a que todos mais gostávamos.



Thomas, isso foi intimidante para você como guitarrista?


Thomas: Foi uma experiência realmente ótima. Sempre fico feliz quando tenho a possibilidade de estudar com um grande e incrível mestre da guitarra, foi como um treinamento para mim. Foi fantástico.


No Rush! as primeiras 11 músicas são em inglês, depois você canta várias em italiano. Por que dividiram dessa forma?


Damiano: Porque sentimos que a parte da música italiana é uma parte muito forte de nós, de nossa cultura e de nosso passado. Não queríamos que a música italiana aparecesse aqui e ali de vez em quando na tracklist. Queríamos criar um bloco que representasse a base em torno da qual tudo é construído.



Usei o tradutor do Google para a letra de "La Fine", e há uma parte em que você canta que "ter o mundo em suas mãos" não é como você imaginou. Isso é preciso e também faz parte da mensagem de algumas partes do álbum?


Damiano: Acho que o álbum descreve todas as diferentes emoções que tivemos nos últimos dois anos. Então é claro que temos sentimentos superpositivos, entusiasmados e de felicidade. Por outro lado, tivemos alguns momentos ruins em que nos sentimos desapontados. Acho que essa música descreve muito fortemente essa parte da jornada, mas não é toda a jornada. Eu acredito que entender este álbum seja como entender uma pessoa: você tem que ir além da primeira impressão. Precisa que entender que existem muitas camadas diferentes em sua personalidade, como acontece com um ser humano.



Victoria, você exala muita positividade corporal. Você sempre teve isso?


Victoria: Não. Acho que é um processo com o qual todos devem trabalhar e, ainda assim, às vezes nos sentimos um pouco inseguros ou tímidos. Mas, para mim, ajuda apenas dizer: "Tudo bem, mesmo que eu me sinta desconfortável, vou superar isso e conseguir". E logo você se sente melhor. Pelo menos é o que fazemos.

 

Texto: Katherine Turman © Entertainment Weekly | 21 de Dezembro de 2022

Tradução: Juliana Galvão | Portal Måneskin Brasil


A tradução realizada nessa publicação não tem pretensão de infligir os direitos autorais do autor ou da casa de publicação, mas dar a conhecer o conteúdo em outros idioma - de público limitado em comparação àquele primeiro de forma que tal publicação que não substitua ou ofenda o conteúdo original. Para remoção, pacífica favor entrar em contato por e-mail (portalmaneskin@gmail.com) ou através das redes sociais.


211 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

コメント


bottom of page