top of page
Picsart_23-09-14_09-31-26-480.png
InShot_20220301_173144045_edited.jpg

Siga o Portal
nas redes sociais:

  • YouTube - Círculo Branco
  • Twitter - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle

PROCURE PELOS SEUS
POSTS FAVORITOS:

______________________

  • Bruna

Måneskin: chegando com força (12/2021)


Disclaimer: transcrição e tradução da matéria e entrevista feita pela DYI Magazine ao Måneskin, publicada em 16 de Dezembro de 2021.

MÅNESKIN: CHEGANDO COM FORÇA

No decorrer de seis meses, Måneskin passou de heróis da sua cidade natal para a banda mais popular do mundo. Encontramos os rockeiros italianos para falar sobre seu ano mais selvagem até agora e o que está previsto para 2022.


É uma noite sombria de quarta-feira, em outubro e, enquanto a maioria das pessoas está aconchegada no sofá, hordas de adolescentes fanáticos estão indo para a Academia Islington de Londres, tendo conseguido ingressos para talvez o show secreto mais quente da temporada. Anunciado apenas horas antes, a multidão sempre crescente está esperando para ver o grupo mais comentado (e talvez o mais surpreendente) de 2021.

Conforme a banda se prepara no palco para apresentar um show emocionante de uma hora de duração, fica claro que este momento solidificará um ano deslumbrante para todos os envolvidos. Estamos, é claro, falando de Måneskin: o quarteto italiano que passou de relativamente desconhecido para um dos grupos mais hipnotizantes do mundo da noite para o dia.


Embora seu nome possa não ter sido ouvido no exterior antes de sua vitória incendiária no Eurovision em maio, o quarteto de rock tem sido favorito em sua terra natal desde 2017.

O show improvisado desta noite em Londres, no entanto, mostra até onde sua popularidade tem crescido desde então; dos fãs frenéticos aos TikTokers, com muitos na multidão vestidos com couro e tachas em homenagem a banda, esta noite prova que o grupo tem todos os sinais para serem um ato cult moderno.


Composto pelo frontman Damiano David, o guitarrista Thomas Raggi, a baixista Victoria De Angelis e o baterista Ethan Torchio, Måneskin foi formado pela primeira vez em 2016, mas os integrantes têm sido amigos desde os tempos de colegial. Enquanto suas paixões musicais cresciam, os gostos eram completamente diferentes uns dos outros - Vic era obcecada pelo metal hardcore, enquanto Thomas era mais voltado ao "jazz progressivo" - tudo isso se encaixou depois que o quarteto fez um autodeclarado cover “hard” da música 'Breezeblocks' do alt-J. "Essa foi a primeira música que tocamos juntos e funcionou imediatamente", lembra Vic. "Depois foi mais difícil encontrar canções que também funcionassem bem. Mas tivemos sorte na primeira tentativa".


Mantendo essa sorte por muito tempo depois, a banda foi então selecionada para a décima primeira temporada do "The X Factor Itália", apresentando vários outros covers durante sua aparição, incluindo "Take Me Out" de Franz Ferdinand, The Killers - "Somebody Told Me", e sua versão de "Beggin" do The Four Seasons, que agora está com mais de 800 milhões de streams. No entanto, embora seu segundo lugar os tenha colocado como participantes fortes da cena musical na Itália, foi apenas alguns anos depois que o grupo apareceria em outro famoso show de talentos que levaria as coisas a um nível totalmente novo.


Subindo ao palco do Eurovision 2021 com o hino de rock 'Zitti E Buoni', o grupo foi um sucesso instantâneo com plateias no exterior - tanto na noite como nos meses que se seguiram. Com uma performance emocionante (completa com catsuits similares), eles marcaram 524 pontos na final, com Damiano gritando no microfone ao receber o prêmio: "Só queremos dizer para toda a Europa, para o mundo inteiro, o Rock and Roll nunca morre!"

Vic sorri hoje: "Acho que ainda não conseguimos entender o que aconteceu [no Eurovision]. Realmente não esperávamos isso. Ficamos pensando: 'Sim! Vão se foder todos!""

Acho que ainda não conseguimos perceber o que aconteceu. Realmente não esperávamos isso. Ficamos pensando: 'Sim! Vão se foder todos!'- Vic De Angelis

Na verdade, Måneskin ficou surpreso por ter sequer conseguido chegar à competição, tendo vencido o Festival de Música de Sanremo na Itália dois meses antes para cimentar seu lugar no Eurovision. "Normalmente só vai para a música clássica italiana", explica Vic. "Então, quando fomos lá com 'Zitti E Buoni', todos pensaram: 'Vocês nunca vão ganhar com esse tipo de música e com uma canção como essa'".



Quase tão instantaneamente quanto suas comemorações da vitória na Eurovision iniciaram, as alegações de comportamento ilícito também bateram à porta - especificamente, alegações de que o grupo estava tomando drogas na cerimônia. Vidros quebrados no chão combinados com um ângulo de câmera infeliz resultaram em centenas no Twitter acusando Damiano de cheirar cocaína.


"A notícia era falsa", ele afirma fortemente hoje, "então quando você não é culpado, você não precisa se preocupar com nada".


Vic acena com a cabeça de acordo: "Não nos preocupamos muito com isso porque tínhamos acabado de ser testados e tal", observa ela, "mas sim, foi realmente irritante".


"Irritante pra caralho", Ethan concorda.



Se livrando do seu primeiro encontro com notícias falsas, a banda acordou na manhã seguinte como era de se esperar: com um pouco de ressaca e seus telefones explodindo com amigos enviando artigos e parabéns. E, desde aquele momento, não parou mais, o quarteto tem recebido nos últimos seis meses os elogios que a maioria teria a sorte de conseguir em décadas.

Onde outros atos da Eurovision muitas vezes sucumbiram ao típico declínio pós show de talentos e sumiram da consciência do público, Måneskin surgiu vitorioso como uma versão sexy e glam rock do ABBA, prontos para conquistar.


"Quando saímos de lá, foi como o começo para nós", sorri Vic. "E então começamos a tocar e as pessoas descobriram nossas outras canções que se tornaram mais famosas do que a atual canção do Eurovision!"


Tendo já lançado dois álbuns de estúdio - 'Il ballo della vita' de 2018 e 'Teatro d'Ira - Vol. 1' de março de 2021 - seu novo status como um dos mais famosos (e genuinamente fantásticos) vencedores do Eurovision em memória recente fez com que os fãs de repente se aglomerassem para descobrir o catálogo do grupo.

"É tão engraçado quando as pessoas pensam: 'Oh, esta é minha música favorita! E é a pior canção do primeiro disco", diz Vic aos risos.

 

Há alguma faixa que vocês estejam particularmente chocados porque as pessoas parecem adorar?



"'CORALINE'", Damiano fala. "É uma balada, em italiano, que tem quase seis minutos de duração. Não era para ser um sucesso!"


Os sucessos são algo que ambos os álbuns anteriores estão cheios, mostrando a assinatura funk misturada com glam rock de Måneskin, enquanto cantam simultaneamente em italiano e inglês. Tendo sido pressionados inicialmente para fazer apenas música em italiano, a banda conta como se sentia limitada, mas agora estão abraçando sua liberdade de escrever em inglês, italiano, ou "o que quisermos". "A língua que preferimos é a música", brinca Damiano.


Seus sucessos bilíngues também oferecem diversão no palco. Normalmente acabam levando membros da plateia ao palco no final do set, eles riem dizendo que alguns fãs internacionais ainda não dominaram totalmente o canto em italiano.

"Temos este vídeo incrível de um fã que trouxemos ao palco durante a última música, que é uma canção italiana de rap muito rápida", ri Vic. "Você pode ouvi-la gritando, metade em italiano, metade em inglês, metade em não sei o que...".

 

"Creio que o segredo é a verdadeira conexão que temos entre nós. Somos verdadeiros amigos em nossa vida cotidiana, e acho que transparece" - Ethan Torchio

Måneskin passou a última metade do ano sendo aclamados como líderes de uma nova onda de ressurgimento de rock'n'roll. É um termo sem dúvida louvável, mas um que o grupo está um pouco inseguro sobre. "Nós só queremos escrever música, tocá-la e ver como funciona", observa Ethan. No entanto, embora alguns possam ter questionado suas credenciais de rockeiros, quando a lenda Iggy Pop entra em sua música - o ícone punk se juntou à banda para uma nova versão de 'I Wanna Be Your Slave' - você sabe que tem que estar fazendo algo certo.


"Nós fizemos uma chamada de vídeo com ele [Iggy] e estávamos tremendo e tentando parecer maneiros", Vic ri. "Tentamos manter a calma, mas fechamos o computador e ficamos tipo, 'Ahhhh! Ele disse que estava muito impressionado com o que estávamos fazendo por sermos uma banda de verdade e tocar instrumentos e não ter coisas feitas no computador. E sim, ele foi muito humilde, estava falando conosco como se fosse nosso amigo!"


Não apenas tendo um fã em Iggy, Måneskin tem sido desde então aclamado por muitos rostos famosos, encontrando de repente suas notificações do Instagram saltando com seguidores verificados. "Demi Lovato me seguiu há dois dias!" Damiano se gaba. "Eu cresci vendo o Disney Channel!"; "E Miley Cyrus!" Vic avidamente acrescenta. "Todas as estrelas da Disney!"


Algumas semanas depois de falarmos, a banda se dirige à América pela primeira vez, juntando-se aos Rolling Stones em um show em Las Vegas.


"Foi bastante desafiador se apresentar ao lado de uma das maiores bandas de todos os tempos, e na frente de todos os fãs que talvez não nos conhecessem, mas achamos que correu muito bem", diz Vic depois. "Tentamos não pensar sobre isso quando estávamos no palco, e apenas apreciamos a honra de estar lá. Claro que seria um sonho ter uma carreira tão fantástica e fazer música tão boa quanto eles; eles são uma das bandas que nós crescemos ouvindo, por isso sempre nos inspiramos muito neles".


 

Mick Jagger deu a eles alguma palavra de sabedoria?


"Ele nos disse que tinha ouvido nossa música e estava muito contente por uma jovem banda de rock estar fazendo sucesso hoje em dia", continua Vic. "Para nós foi inestimável poder falar com ele. Tentamos manter a calma, mas talvez você pudesse nos ver tremendo um pouco".

 

Se pudermos usar nosso privilégio para compartilhar algumas mensagens, isso é uma das coisas mais importantes - Victoria De Angelis



Embora o grupo esteja amando sua nova fama encontrada - tornando-se os rostos da Gucci num dia e derrotando pessoas como Foo Fighters e The Killers no prêmio de Melhor Ato de Rock no European Music Awards e no American Music Awards no outro dia - Måneskin também é inflexível em usar sua plataforma para espalhar uma mensagem.


De volta em junho, enquanto participavam do Festival Polsat SuperHit da Polônia, Damiano e Thomas se beijaram no palco em protesto contra a crescente homofobia no país. "Achamos que todos deveriam poder fazer isso sem medo", disse Damiano com entusiasmo à multidão depois. "Achamos que todos deveriam ser completamente livres para serem quem quiserem".

"Se podemos usar nosso privilégio e o fato de que tantas pessoas nos admiram para compartilhar algumas mensagens importantes e positivas e para falar sobre algo que é importante para nós, então essa é uma das coisas mais importantes", salienta Vic.


Disseminando sua mensagem (e escrevendo hits enquanto estão fazendo isso), o grupo se tornou uma das bandas mais empolgantes de 2021. Mantendo uma sensação de divertimento durante todo o tempo, o que impressiona em suas apresentações ao vivo é o quanto eles visualmente adoram fazer isso.


"Você apenas ganha confiança, dia após dia e show após show", explica Ethan. "E eu acho que o segredo é a verdadeira conexão que temos entre nós. Somos verdadeiros amigos em nossa vida cotidiana, e acho que isso transparece quando estamos no palco".



Claramente marcando um acorde com muitos, Måneskin alcançou plenamente sua almejada estreia mundial avanço, agora esgotando casas de show ao redor do mundo em questão de minutos.


"Não estamos fingindo nada e estamos falando de coisas que estão realmente acontecendo conosco", explica Ethan. "As pessoas podem se relacionar, porque fora do palco, somos apenas pessoas normais de 20 anos, e a maioria de nossos fãs tem mais ou menos a mesma idade. Acho que falamos de experiências que eles estão vivendo, então eles podem se relacionar com isso e encontrar alguém para admirar, e que se sentem representados".


Atualmente tentando encontrar tempo para voltar ao estúdio novamente, o quarteto cita IDLES e Fontaines D.C como duas das bandas nas quais estão mais inspirados no momento, com Thomas destacando como é importante para o grupo descobrir novas músicas ao escrever. Se esforçando para escrever todos os dias, embora sua agenda maníaca possa ser assustadora para a maioria, o grupo está usando seu ano de sucesso global como uma fonte de inspiração.


"Estamos em uma cidade diferente a cada dia, por isso temos muita energia para aproveitar", explica Damiano. "Estamos escrevendo coisas novas, mas não queremos ter pressa. Queremos dedicar nosso tempo para fazer música que nos represente, por isso, quando nos sentirmos prontos, a lançaremos, mas, com certeza, haverá música nova".


Encerrando 2021 com seu futuro mais brilhante do que nunca, Måneskin está mais do que pronto para entrar na nova era dos livros de história musical. "É como um novo começo, de certa forma!" Vic sorri. "Temos tanta atenção, por isso queremos fazer coisas que realmente nos representam bem. Agora nos sentimos muito mais livres porque, nos últimos anos, muitas pessoas nos diziam que o rock não nos daria sucesso e, então, não podíamos fazê-lo e tentavam nos deter. Agora, ninguém está nos impedindo".


 


Tradução: Bruna Brito | Portal Måneskin Brasil © 2022

Original: Elly Watson | DIY Magazine © 2021


Todos os direitos reservados a DIY Magazine

421 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page